quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A Empregada e o Pedreiro: Uma História de Amor

Seu João já tava era velho, os três filho criado e a mais velha casada com um bom sujeito, trabalhador e que tratava ela bem. O único dos filhos que dava trabalho até hoje, era o mais novo, de vinte anos. Chama-se William e gostava mesmo era de sair a noite e voltar três dias depois, de uma cervejinha no fim da tarde, de umas meninas bonitinhas e de viver a custa dos pais. Dizia ele que tava se preparando pro vestibular, mas seu João se perguntava no quê que se formava com vagabundagem e preguiça. Preocupado, encontrou dona Maria, a esposa, no almoço e a chamou.
- Mulher, venha cá, que tamos precisando conversar sobre William.-
- Já vou homem, deixe eu só terminar o arroz.-
- Pois então termine logo mulher, que o jogo ta pra começar.- Maria abaixa o fogo e deixa a panela meia tampada (eu sei fazer arroz, lerô lerô lerô), puxa uma cadeira e espera que o marido comece a conversa.
- Eu num criei fiio meu pra vagabundear pela cidade Maria, Will só faz besteira porque foi mimado por você! A vida inteira passando a mão na cabeça dele, a vida inteira defendendo o moleque, e agora ta ai: Homem feito, barbado e VAGABUNDO!-
- Uai meu bem, e ocê num mimava não?-
- Mimava era o caramba! Vou arrumar um trabalho pra Will.-
- A dona Cândida ali da esquina, disse que os povo rico tavam contratando pedreiro e servente pra fazer a casa de piscina, porque rico tem casa até de jardim, ai vamo olhar se ainda tão precisando.-
E assim fizeram. No outro dia, a contra gosto, Will foi com o pai na casa dos povo rico e foi contratado para instalar azulejos, já que não tinha experiência nenhuma.
Logo no primeiro dia, chegou atrasado, reclamando da vida, da situação econômica, do governo, dos tremores no Haiti, do time que perdeu e da muiê que num atende mais aquele celular. Foi quando pararam pra tomar um lanchinho da manha, e ele viu a empregada da casa grande pela primeira vez: Ela era miudinha, tinha um corpim bonito e o cabelo na chapinha, mas tinha uns danado de uns olhos claros que era de matar qualquer um do coração, entregou a xícara pra ele e perguntou se queria açúcar ou adoçante.
- Você.- Will respondeu com sorriso sem vergonha, deixando a moça vermelha.
Os dias se passaram e pôr azulejos foi se tornando cada vez mais estimulante e as conversas dele com a empregada bonitinha foram evoluindo pra uma série de cantadas baratas e bem formuladas, que fizeram ela cair direitinho.
Até que um dia, Gorethe (era assim que se chamava a moça) apareceu com o uniforme ajustado, a saia mais curta e os peitos pulando pra fora.
- Quer pão de queijo hoje Willzim? Fui eu mesma quem fiz, ta gostoso.- ela disse provocante.
- Então fazer coisas gostosas é de família? Porque sua mãe te fez assim né...- cantada muito barata!
- Cê quer descobrir?-
E os dois foram pro quarto da patroa e ele descobriu...
( GRAÇAS AO HENRIQUE QUE ME PASSA TEMAS ESTRANHOS, MEUS TEXTOS QUASE SEMPRE TEM SEXO NO MEIO E ISSO É CONSTRAGEDOR, PORQUE EU NÃO SOU PERVERTIDA E NEM FICO FALANDO DE SEXO COM AS PESSOAS)
Mas, naquele dia, a patroa teve enxaqueca e voltou mais cedo, encontrou os dois nuzinhos na cama dela e arrancou a roupa e caiu na cama também e despediu ambos.
Tempos depois, Gorethe bateu palmas na porta da casa de Will e foi dona Maria quem atendeu o portão.
- O Willzim ta ai?- ela perguntou.
- Meu fio ta dormindo e meu arroz ta no fogão!-
- A senhora é mãe dele?-
- Eu sou.-
- Tô prenha.-
As coisas são como são. Diversão é bom, mas traz conseqüências. E portanto, se esse blog serve para algo, eu aconselho vocês: Use camisinha sempre, e se previna.

---------------------------------------------------------------------
Como eu sei que o Japa é uma pessoa inteligente que ta cheio de tempo amanhã, o tema dele será : Detergente, é detergente, eu gostei dessa, detergente vai ser legal.


Beeijos.
Marcella Leal

7 Tensos passaram por aqui.:

Ana Flavya disse...

nossa :D
é uma boa história pro carnaval, já que a taxa de neneins que nasce daqui 9 meses é tão grande.

Thamara disse...

aaah , que gracinha *-*
bem feito , emprenhou !

Henrique Miné disse...

sakoksoaksoakosaksoakoaskoak

eu consigo escrever até um texto sobre sexo, e não colocar sexo no meio.

Hunff.

Você que é pevertida, dona Marcella. :b


beeeeeijos.

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

aoepkkapopekoapkoe
viva de largado é tenso u.u

Calem-se Dedos ! disse...

aeew Suruuba ;p
IUOUEOIAUEOIAUEAOIUEAIOUAOEUIAEOIAUE
btfé floor'
vc fico perva com a convivência cmg
:D :D
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
ameeei o textoo'

beeijo :*

Ninaaa . disse...

ASHIUASHIUSAHIUSAHIUSAHIUSAHISA, adorei *-*
e azulejo não tem nada a ver com sexo, talvez vc seja pervertida mesmo oO
kkkk, tá, esquece
err, muito bom o texto (Y)
beeeeeijos

MILENA R. disse...

oque tem azulejo com sexo?
shauhsuahsuahushauhsua
bem legal o texto õ/