quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Uma História de Amor Bonitinha

Atenção, navegantes do Movimento É Tenso, o nosso querido Henrique Miné foi abduzido com seus cachinhos dourados e não pode postar, ele já foi devolvido ao planeta Terra e voltará na semana que vem, não se reprimam deprimam. Obrigada.

A Jacky tinha deixado proposto o tema PEGAÇÃO e o Japa me salvou de mais um post besteirento sobre sexo, alterando a proposta para CASO ou ACASO, mas para que não haja reclamações irei mesclar os dois temas.

Uma História de Amor Bonitinha

A menina andava sozinha pelas ruas da cidade, presa em uma música que a fazia lembrar de amores passados e tropeçando nos cadarços sujos do tênis All Star, era uma garota bonita, não o suficiente para ser a mais linda, mas o suficiente para ser a dona desse posto em um universo exclusivo, e andava desatenta.
O menino andava sozinho pelas ruas da cidade, incomodado com a borracha das chinelas de dedo que aqueciam com o sol quente e com fome, só ouvia o som de sua barriga a reclamar. Era bonito, não era um pôster estampando sonhos de garotas por aí, mas era o responsável por muitas perderem o sono e a tarde grudadas na tela do MSN, ansiosas por ver seu nome com um boneco verde ao lado. Estava sempre desatento.
Quando em um encontro de esquinas, ambos olhando pro chão e pensando em outro mundo, esbarraram um no outro e os livros que ela segurava encontraram o chão. E como se fosse em um filme romântico da sessão da tarde, ou das madrugadas da tevê a cabo, ele se abaixou junto a ela para ajudá-la e se desculpar pela falta de atenção.
- Me desculpa!- ele exclamou.
- Não tem problemas, eu é que nunca presto atenção.- ela respondeu, e ao ouvir a voz harmoniosa, tão doce, que parecia roubada de um anjo, o menino tirou o cabelo que lhe tampava os olhos e a visão da perfeição do rosto a sua frente, para ele era perfeito, era o que habitou os sonhos dele por dezessete anos e agora estava ali, a sua frente, de cabelo preso e fone no ouvido, com um cheiro de perfume que o agradava e por um acaso, ele a agradava também. Ele, com aquele cabelo mal penteado e aquela barba por fazer, ele com a camiseta surrada e o bermudão de barra desfiada, nem parecia que sabia se vestir, mas ele, ele a encantava, vá saber os porquês de dois desatentos andando por outro mundo e pelas ruas da cidade.
E naquele instante, nada mais foi dito, não havia o que dizer, só haviam se esbarrado e ele tinha a ajudado, educação era algo que ela admirava. E se despediram, cada um continuou o seu caminho como se nunca houvessem se interessado, afinal não se pede o telefone a qualquer um com quem se esbarra, é o mero acaso, acaso este, que eu, que vos escrevo, nunca acreditei.
Semanas passaram e nele, ela não pensou, e nela, ele não pensou. O encontro no meio da rua veio a ser só aquilo mesmo. Até que em uma noite qualquer, em uma festa qualquer, em um escuro aonde se enxergava só por causa das luzes na pista de dança, aconteceu um beijo, ele não sabia quem beijava e ela não fazia idéia de quem era, mas ele reconheceu o cheiro e pensou nela por muitos dias.
E no acaso da vida, ambos se encontraram novamente, talvez em uma esquina qualquer, talvez na fila do supermercado, apresentados por um amigo em comum ou por um inimigo inevitável, porque o acaso vai ver existe, mas ele tem razão, ele sabe o que faz... e de um caso, veio um romance e quem sabe um dia, alguém não escreva e lhe conte o que veio acontecer. Casamento? Filhos? Amizade? Inimigos? Felicidade? Tristeza? Quem sabe um dia, alguém, além de sua imaginação e do desconforto da autora desse texto, lhe conte o que foi que aconteceu, como é que tudo terminou e se por um acaso, foi amor...

--------------------------------------------------------------------------------------------

E em agradecimento ao Japa, pelo tema que me deu, o tema dele será: SEREIAS, porque eu gosto de sereias e sereia é fácil !

Beijos: Marcella Leal


O BLOGGER ME ODEIA E NÃO DEIXA EU POSTAR FOTOS!

7 Tensos passaram por aqui.:

Marco Y disse...

Gostei do texto, principalmente do tema "acaso"...

Gosto de pensar que um belo romance pode estar escondido atrás do "acaso". Que um amigo comum de hoje pode se tornar o grande amor de uma vida, com a ajuda do "acaso". Quem sabe o poder que o tempo e o acaso podem ter?

bjos

Calem-se Dedos ! disse...

nháaais que foofoo *---* amei amei'
Sereia...Ariel...Japa...lalala'
UIOAUEOIAUEAOIUEAOIEUAOEUAOIEA
caleeei :B'

beeijo :*

Ninaaa . disse...

ow, não teve nenhuma bestagem nesse *-*
HAISUHASIUHASIUHSAISHAIUSAH
texto muito bom
é, são os acasos da vida
beeeeijos

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

Como que por acaso , a vida juntou agente *-*

hj sou grato a ela :)

Victórya disse...

Nossa, nossa, nossa. Eu chorei sério. Por que você tem o poder de fazer isso com as pessoas? D: Isso é chocante e constrangedor, mas tudo bem :D Mil parabéns

MILENA R. disse...

Nooossa, muito, muito perfeito mesmo *-*'
E esses acasos da vida as vezes nos unem a pessoas que nunca imaginamos que nos fariam felizes, ou nos fazem chorar por algumas que mal conhecemos...

Taiany disse...

Aii amiga, que lindooo esse textoo, supeer com o que estou vivendo atualmentee, o acasoo, depois te contoo a histootiaa, Beijooooos.

Ficou perfeitoooo.